29 novembro 2013

Resenha: De Volta Aos Quinze - Bruna Vieira

22 comentários /
De Volta Aos Quinze, o segundo livro da blogueira e inspiração Bruna Vieira. Teve gente que não gostou, teve gente que amou... Mas nesse post vou contar tudinho o que eu achei desse livro que prendeu minha atenção, me matou de curiosidade e a cada linha, me deixou com mais e mais vontade de ler.

Informações
Editora: Gutenberg
Edição: 1
Ano: 2013
Número de páginas: 224
Capa: Diogo Droschi
Ilustração: Mariana Valente


A formatação, as ilustrações e as cores são simplesmente per-fei-tas. O livro é cheio de ilustrações fofas e fontes bonitinhas, fiquei encantada.

"Eu não sabia muito bem onde estava, mas queria muito que aquilo parasse logo. Meu corpo todo tremia pelo medo e por não estar entendendo o que estava acontecendo. Respirei fundo e olhei mais calmamente ao redor. Estava em um quarto de paredes cor-de-rosa. O cheiro era doce, como se alguém tivesse acabado de passar perfume para sair. A janela estava aberta, e um vento forte estava fazendo os pôsteres pregados na parede caírem no chão um a um. Eram do Radiohead, Alanis Morissette, R.E.M, Spice Girls, Backstreet Boys, The Corrs e Engenheiros do Hawaii.

Me apoiei na cama e fechei a janela. Respirei fundo, ainda observando tudo com atenção. Então, após alguns minutos na tentativa de aceitar que aquilo estava realmente acontecendo, comecei a reconhecer aquele lugar, que era estranhamente familiar. Esfreguei meus olhos sem acreditar no que estava vendo e, ao levantar da cama, notei um reflexo no espelho. Era eu. Aquela no espelho era eu… com 15 anos!"

O que você faria se pudesse voltar no tempo? Será que, ao fazer escolhas diferentes, você conseguiria mudar sua vida para melhor?

Anita tem 30 anos, e sua vida é muito diferente do que ela sonhou para si. Um dia, ao reencontrar seu primeiro blog, escrito quando tinha 15 anos, algo inusitado acontece, e tudo ao seu redor se transforma de repente. Com cabeça de adulto e corpo de adolescente, ela se vê novamente vivendo as aventuras de uma das épocas mais intensas da vida de qualquer pessoa: o ensino médio. Ao procurar modificar acontecimentos, ela começa a perceber que as consequências de suas atitudes nem sempre são como ela imagina, o que pode ser bem complicado. Em meio a amores impossíveis, amizades desfeitas e atritos familiares, Anita tentará escrever seu próprio final feliz em uma página misteriosa na internet.

Bruna Vieira é blogueira e escritora. Nasceu em 1994 em Leopoldina, interior de Minas Gerais, mas vive em São Paulo desde que decidiu brincar de ser gente grande. Aos 15 anos, criou um blog para superar, com a escrita, uma desilusão amorosa, e a partir disso viu sua vida mudar. Os posts foram tendo enorme sucesso, a audiência cresceu e explodiu, e hoje os acessos já passam dos 10 milhões. Seus textos foram parar em seu primeiro livro, o Depois dos Quinze, publicado pela Editora Gutenberg, de crônicas e contos. Ela também se tornou colunista fixa da revista Capricho, na qual escreve a última página. Além da revista e do blog, seus milhares de leitores e fãs a seguem no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube – neste, ela tem um canal em que compartilha suas experiências pelo mundo. A série Meu primeiro blog, da qual este livro é o primeiro volume, marca sua estreia no universo da ficção.

Usei a torre Eiffel para fotografar porque tem a ver com o livro. Quem já leu, vai entender.

"A única pessoa que você está destinado a se tornar é a pessoa você decide ser."

MINHA OPINIÃO

Eu ouvi um monte de gente dizer que a história do livro era super clichê e blá blá blá. Já vou logo adiantando pra vocês: SIM, o livro é clichê. Mas é bom! É bom por que, apesar de acontecerem umas coisas meio monótonas, a Bruna Vieira caprichou nos detalhes. Ela soube incrementar a história muito bem, cada capítulo tinha um desfecho mais imprevisível do que o outro. Achei as características dos personagens bem originais, foi tudo muito bem pensado e descrito de uma forma que a gente até imaginava a pessoa na nossa frente, sabe? Essas e outras coisas faziam com que eu não sentisse vontade de desgrudar do livro.

A única coisa que eu não gostei foi o final do livro. Fiquei decepcionada pois esperava uma coisa bem mais PÁ! Hahaha. Mas esse é só o primeiro livro da série Meu Primeiro Blog, então eu espero que no segundo livro tenha uma continuação desse final que me deixou com a sensação de que faltou algo aí, haha.

Pra quem não sabe, o o primeiro livro da Bru é o "Depois dos Quinze - Quando tudo começou a mudar". Ele é de contos e crônicas, é simplesmente perfeito e eu já fiz resenha dele aqui ó.

Bom pessoal, é isso! Eu espero de verdade que vocês tenham gostado da resenha. Fiz as fotos com muito carinho! Ah, e pra quem é de Unaí, comprei o livro na Livraria Corujão do Cerrado.

Mas e vocês, o que vocês fariam se pudessem voltar no tempo? Me contem aqui nos comentários!

26 novembro 2013

De repente, tudo mudou

26 comentários /
E quando a gente percebe, tudo ao nosso redor mudou. Ou talvez o que mudou de verdade foi só o jeito como encaramos as coisas.
    Às vezes, nossa vida nos dá uma sacudida e tudo muda, não é? Parei pra pensar nisso quando comecei a olhar umas fotos de algumas meses atrás. O sorriso já não é mais o mesmo, nem a forma como eu uso a minha franja. Parece que tudo mudou tão rápido. O meu jeito de vestir, de falar, de pensar. De ser.

    Parece que há alguns dias atrás - ou bem mais que isso, anos, talvez - eu era só uma menina perdida na internet que estava procurando um lugar pra se aconchegar enquanto conversava com os colegas no MSN e ouvia música no Kboing. Nada de fotos, muito menos blog. Só uma garota. Com mil pensamentos querendo ser libertados.

    Depois de tanto tempo explorando uma câmera compacta, ganho a câmera que sempre sonhei - e que nunca achei que fosse ter nessa vida - e descubro que fotografia é realmente o que eu amo. Movida por essa paixão... Puf! Crio um blog. Pouco a pouco, vou descobrindo que fotografia, maquiagem e escrita são as coisas que mais me fazem bem. Descubro pessoas que também gostam disso, e acabam se tornando meus leitores. Que acabam se tornando também os meus melhores amigos. E com isso eu descobri que, existem pessoas que me entendem nesse mundo como ninguém, apesar de nunca terem me abraçado na vida. Pessoas que querem o meu bem, que também sentem o que eu sinto e que precisam de mim como eu preciso deles.

    Mas parece que a vida quer mais um pouco de mim. Então ela prefere dar mais sacudida. E tudo aquilo que antes era rotina vai ficando para trás. O que me assusta e me deixa aflita de uma maneira que eu acho que ninguém imagina. Pequenas coisas que antes faziam parte do meu dia a dia e que agora dão lugar para os meus sonhos. Sinto falta de algumas coisas que hoje eu tive que abrir mão para cuidar do Apenas Ana. Como aquelas tardes preguiçosas em que eu ficava só assistindo TV. Ir pra casa das minhas amigas pra conversar fiado. Fotografar alguém sem se preocupar se a edição estava boa ou não. Coisas que, eu tento não deixar escapar, mas simplesmente se vão.

    O pior é que mesmo quando eu me esforço para ser a melhor versão de mim mesma, sempre tem alguém para dizer que eu não fui capaz de algo. Mas tudo bem. Aprendi que sempre existirão pessoas que não são capazes de fazer o que você faz e elas vão te apedrejar como se você também não tivesse sido, mas você foi, e é isso o que importa. Então a gente tem que ser forte, sabe, eu tento ser forte. Erguer a cabeça e sair passando por cima de todos os problemas. Por que mudar não é fácil, mas é preciso. Nem sempre vai agradar à todos, mas tem que agradar à você.

    E quando a gente percebe, tudo ao nosso redor mudou. Ou talvez o que mudou de verdade foi só o jeito como encaramos as coisas. Eu olho pra trás e vejo que sou a mesma de sempre. Mas estou vivendo uma versão renovada de mim mesma. Mudei minha vida pra agradar à mim mesma. O blog, minha câmera, meu corte de cabelo, a maquiagem que eu uso, as roupas que eu visto... Isso tudo é só consequência dos meus sonhos, do que eu sempre quis ser. Acordar de manhã e lembrar que você já não tem mais a mesma rotina não é fácil. Mas encarar isso com um sorriso no rosto - mesmo com aparelho ortodôntico - faz tudo isso valer a pena.

Obrigada por tudo.

21 novembro 2013

Please, don't stop the music

38 comentários /
Ontem, em uma tarde de tédio, eu e minha irmã Letícia fomos brincar de fotografar. Preguei algumas coisas na parede do nosso quarto, maquiei-a e comecei a clicar. Me surpreendi com o resultado, ficou bem melhor do que eu esperava, por que foi tudo muito improvisado e no fim deu super certo.

Confesso que dessa vez acho que mandei bem como fotógrafa e maquiadora, por que havia muito tempo que eu não fazia isso, produzir uma pessoa e fotografá-la, sabe? Sem falar que nunca fiz curso de nada, e tal. E a minha irmã, meu Deus, nem preciso falar, mandou bemzaço como modelo!

Confere as fotos aí e vê se estamos aprovadas:

Ah, gente, outra coisa. Sabe esse efeito meio lilás nas fotos? Não fiz em photoshop não. Eu só coloquei uma peça de roupa roxa com paetês na lente da câmera e prontinho. Amei esse efeito mágico que deu nas fotos.

Mas e aí, o que vocês acharam? Me contem tudo nos comentários!

18 novembro 2013

Look: O de sempre

36 comentários /
Se você me encontrar na rua, provavelmente você vai me ver usando: short, sapatilha e camiseta/blusinha. Amo usar essas peças no meu dia-a-dia por que são práticas e frescas, e aqui em Unaí é muito, mas muito quente mesmo gente, é sério. E esse look, apesar de (ou por ser) simples, é super a minha cara.

Meu painel com desenhos e piscas piscas que coloquei para fotografar e não sei se tiro ou coloco em outro lugar. Meus pézinhos e minha sapatilha. A bolsa, o celular e o livro que tô lendo, "De Volta Aos Quinze". 

E pra fechar o post essa foto minha tentando ser diva/rica/esnobe. Mas na verdade amanhã eu já tô cortando fila do lanche de graça da escola. É isso.

16 novembro 2013

Minha vida de acordo com... Capital Inicial

29 comentários /
Vi esse meme (ou tag, chamem como quiser) no blog Todo mel da flor. Eu não sou de responder esses desafios, mas eu achei esse tão legal que senti vontade de fazer. Você tem que escolher uma banda que goste e responder as questões com os nomes das músicas que melhor se encaixa com a pergunta. Eu escolhi Capital Inicial. Eu não sou fã de carteirinha, só admiro a banda e curto MUITO as músicas. 

Você é homem ou mulher: Mulher de fases
Descreva-se: Eu sei quem eu sou
Como você se sente: Vivendo e aprendendo
Descreva o local que você mora atualmente: O bem, o mal e o indiferente
Se você pudesse ir a qualquer lugar, onde iria? Dançando com a lua
Sua forma de transporte preferido: O passageiro
Seu melhor amigo: xx
Você e seu melhor amigo são: Diferentes
Se sua vida fosse um programa de TV, como se chamaria? Primeiros erros
O que é a vida para você? Altos e baixos
Seu relacionamento: À sua maneira
Seu medo: Tudo que vai
Qual melhor conselho você tem a dar? Não olhe pra trás
Pensamento do dia: Independência
Meu lema: Vivendo e aprendendo


E aí genteeeeee, o que vocês acharam desse meme? Eu achei tão divertido, diferente e legal! Quem quiser fazer, pode ficar à vontade, viu? Comentem aqui em baixo a banda ou o cantor preferido de vocês pra gente interagir! :D

12 novembro 2013

Faça boas fotos com uma câmera compacta

63 comentários /
(Essa foto foi tirada com a câmera Nikon D3100 apenas para ilustrar o post)

Esse post é pra (tentar) resolver a vida de muitos daqueles que não sabem explorar a sua câmera compacta. Tem gente que acha que pra tirar foto legal tem que ter uma câmera profissional e blá blá blá, mas esquece isso por que é papo furado! Com um pouco de criatividade, inspiração e truques você consegue deixar suas fotos com a qualidade de uma câmera mais sofisticada. Tá duvidando? Então continua lendo o post.

Todas as fotos a seguir foram tiradas com a Sony DSC-W110 (a da foto aqui em cima) e eu sou apaixonada por essa câmera. Apesar de já ter adquirido minha Nikon, eu ainda amo a Sony, de paixão, ela é tudo de bom.

Importante: É sempre bom lembrar que eu não sou fotógrafa profissional e dou as dicas de acordo com o que eu sei, então não venham me crucificar, dizer que eu deveria ter feito assim ou assado, que tal jeito que é o jeito certo e blá blá blá, por que eu só estou dando minhas diquinhas quebra-galho pra vocês, ok?

Maaaaas, vamos logo ao que interessa, né? Confiram:

Use o zoom para desfocar o fundo
Sabe aquele fundo desfocado que todo mundo adora? Você também consegue fazê-lo com uma câmera compacta, meu bem. É só se distanciar um pouquinho do objeto que você vai fotografar e apertar o zoom. Quando você focar no objeto, o fundo vai desfocar. Isso é meio que óbvio mas sei que tem muita gente que não sabia disso, e agora sabe, hahaha. Mas não é em toda foto que funciona, mas não custa nada tentar e explorar o foco da sua câmera.

Aproveite a luz do sol
Câmeras compactas + iluminação precária = não rola. A melhor iluminação que você pode ter é a solar, sério. Então aproveite para fotografar muito durante o dia. E se for fotografar em casa, é uma boa fazer as poses em frente à alguma janela (como eu fiz na foto aqui em cima), você vai notar a diferença. A qualidade fica ótima. 

Luz artificial
Se você está fotografando à noite, use luzes artificiais como lanternas, luminárias, pisca-pisca, etc. Elas nem sempre deixam a foto com a qualidade impecável, mas dão um charme na sua fotografia. Aproveite para seguir a primeira dica: "use o zoom", assim você pode criar aquele efeito "bokeh".

Parede branca
Como as câmeras compactas não desfocam totalmente o fundo da paisagem (o que dificulta a escolha do cenário para fotografar) use uma parede branca. A parede branca é a nossa amiga, nosso refúgio (auhauah) que sempre vai combinar com todo estilo de fotografia. É tipo o "pretinho básico" da moda, tendeu?

Do alto
Fotos tiradas do alto ficam incríveis com uma câmera compacta. Seja uma foto da galera, de uma paisagem bonita, ou sei lá, do seu quarto todo bagunçado, como eu fiz, auhauha.

Fotografe paisagens
Pra relaxar a mente, eu adoro pegar a câmera e sair fotografando as paisagens por aí. Seja o céu, uma flor, um mato, sei lá, tudo fica lindo quando é captado por uma câmera. Essa é a hora de você explorar sua criatividade e não ter medo de sair clicando.

Acho que por hoje é só! As dicas principais que eu dou é: não tenha preguiça de explorar a sua criatividade, leia o manual da sua câmera, pesquise mais e mais posts como esse na internet, conheça o trabalho de profissionais para se inspirar e não tenha medo de dar o seu melhor em tudo que for fazer. Por que como eu sempre digo, não é a câmera que faz o fotógrafo, é o fotógrafo que faz a câmera. <3